CONHEÇA O CEREN

O CEREN – Centro de Estimulação e Reabilitação Educacional e Neurológico “José Canzi Júnior” atua no município de Araras – SP oferecendo atendimento para pessoas com deficiência e suas famílias no âmbito da Saúde, através de reabilitação para pessoas com Traumatismo Crânio Encefálico, em programas de Adequação Postural, Aleitamento Materno, também realiza atendimento de bebês prematuros e de risco com idade entre 0 à 03 anos no programa de Estimulação Precoce e atualmente iniciou-se o atendimento de reabilitação PediaSuit. No âmbito sócio assistencial, oferece oficinas terapêuticas, de emprego e renda para deficientes acima de 30 anos que não estão em idade escolar e para seus familiares também. O serviço de âmbito educacional está relacionado na modalidade de Educação Especial com currículo funcional e adaptado, credenciado pela Diretoria de Ensino Estadual de Pirassununga. O CEREN conta com uma equipe multidisciplinar formada por colaboradores capacitados que atendem nas seguintes áreas: Pedagogia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia, Serviço Social, Enfermagem e equipe de apoio especializada em nutrição e higienização.

Nossa História

Nossa história surge a partir de um novo ideal do trabalho até então realizado pela Clínica Antônio Luiz Sayão. Em 1998, existiam 80 pacientes com graves comprometimentos neurológicos que recebiam atendimentos multidisciplinares, entre os quais: fisioterápico, fonoaudiológico, terapia ocupacional, psicológico e médico. Vendo a necessidade de ampliação nesses atendimentos buscou-se um profissional em equoterapia, assim como um espaço físico destinado ao mesmo.
Dez pacientes passaram a receber atendimento em equoterapia na Fazenda de propriedade do médico ortopedista, Dr. Homero Theiss Aguiar, porém, como a distância gerava dificuldades na locomoção da clientela específica, o atendimento passou a ser realizado em local mais próximo a Clínica, no Centro de Equestre do Sr. Lucas Campagna, ambos espaços gentilmente cedidos.
A partir dos bons resultados observados nesses pacientes, em 1.999, a Clínica decide implantar a equoterapia como mais uma alternativa de tratamento terapêutico. Para esse fim utiliza o Sítio Santa Lourdes, de sua propriedade, localizado na Rua das Palmas, s/ nº, no Bairro Nova Olinda, construindo uma estrutura adequada a essa nova proposta, inaugurando assim o Centro de Equoterapia São Francisco de Assis no ano de 2.000.
Com a implantação da equoterapia, alguns pais da comunidade procuraram o Centro em busca de atendimento para seus filhos. O que até aquele momento, se restringia ao atendimento dos clientes internos da Clínica, toma novas dimensões que impulsionam a busca junto ao poder público, especificamente a Secretaria de Saúde, com a finalidade de obter um convênio. Segundo os critérios utilizados na época pela secretaria, a demanda passa por avaliação médica e vinte portadores de necessidades especiais são selecionados para atendimento. Embora o Convênio tenha sido firmado apenas no ano de 2.004, alguns indivíduos tiveram atendimento gratuito desde 2.002. Dos efeitos positivos observados pelos profissionais e constantes buscas pela excelência no trabalho, é criada, neste mesmo espaço, a Sala de Integração Sensorial e a equipe multidisciplinar que até então atuava nas dependências da Clinica Sayão passa a atender também no novo projeto.
Nesse momento o Projeto de Equoterapia ganhava novos rumos, e seus frutos nos mostravam a importância de um trabalho que visasse novas formas de saberes articulados a uma nova concepção de mundo, ou seja, a necessidade de criarmos um espaço onde emoção, prazer, subjetividade e ampliação de horizontes colaborassem para uma melhor qualidade de vida, para um desenvolvimento pleno em suas potencialidades “estigmatizadas e limitadoras”. Nasce a idéia de um Centro de Reabilitação, que pudesse atender a uma maior demanda e melhorar a qualidade do trabalho já realizado.
Ao longo desta trajetória, a diretoria da Clínica, convicta de seus ideais e sempre preocupada com o melhor atendimento para esta clientela tão desfavorecida, inova mais uma vez ao propor para um trabalho que visa não apenas o âmbito terapêutico mas também o âmbito educacional e pedagógico. No ano de 2005, a diretoria da Clínica Sayão, em assembléia geral extraordinária propõe a criação de uma filial, com CNPJ próprio, conforme orientação da Receita Federal, a qual mais tarde seria denominada CEREN – “Centro de Estimulação e Reabilitação Educacional e Neurológico – José Canzi Junior”. Foram realizadas diversas reuniões, e após verificar-se a existência de uma clientela, a nível municipal, de pessoas portadoras de deficiência mental severa e profunda que não recebia atendimento e tinha uma vivência limitada aos espaços de seu lar, a Clínica Sayão não mediu esforços para ornar possível a criação deste Centro de Reabilitação. O investimento foi alto e também houve repasses de verbas municipais para a sua construção.
Centro de Estimulação e Reabilitação Educacional e Neurológico “José Canzi Junior” – CEREN, que é caracterizado como filial da Clínica Antônio Luiz Sayão, com CNPJ 44.214.203/0002-37 específico para este fim, localizado na Rua das Palmas, s/nº – Jardim Nova Olinda, CEP: 13.602-152, Araras-SP, com regimento interno próprio.

Localização:

Planta da Instituição:

MISSÃO, VISÃO E VALORES

MISSÃO

Atuar de forma preventiva, estimulando e reabilitando/habilitando neurologicamente, crianças, jovens e adultos, oferecendo atendimento terapêutico especializado, para pessoas com deficiência física, intelectual, sensorial, multideficiência com distúrbios severos e profundos, sem quadro psiquiátrico.

Proporcionar melhor qualidade de vida ao educando e sua família, de acordo com os princípios de liberdade, solidariedade e promoção humana.

VISÃO

Acreditar que mesmo os usuários mais graves podem se beneficiar com os atendimentos oferecidos pela equipe multidisciplinar desta instituição, melhorando assim, sua qualidade de vida.

VALORES

Respeito à dignidade humana focando sempre a melhoria na qualidade de vida, garantindo melhor atendimento diante das necessidades das pessoas com deficiências graves.